Blog

O que faz a Bertolini no ES ser uma fábrica-modelo?

26 de março de 2020
Fábrica localizada na “Princesinha do Norte” chama atenção pelo tamanho e modernidade.
A Bertolini Sistema de Armazenagens procura constantemente se desenvolver e aumentar sua capacidade de produção de forma inteligente e eficaz. Por isso, quando os gestores perceberam a necessidade de ampliar o negócio, enxergaram uma oportunidade onde muitos veriam um desafio.
 
O local escolhido para esse empreendimento foi a cidade de Colatina, no estado de Espírito Santo. Também conhecida como “Princesinha do Norte”, essa cidade foi escolhida por apresentar grandes vantagens na estratégia logística da empresa: é perto de usinas, fornecedores e clientes. 
 
Na época do anúncio do início das obras, em 2012, a decisão foi elogiada pelo então prefeito Leonardo Deptulski: "A Bertolini está entre as maiores empresas do país e com certeza sua instalação é um marco na nossa história." E de fato foi! Depois da sua inauguração, em 2014, o Brasil e toda a América Latina perceberam o impacto dos 56.000m² construídos em um terreno de 259.000m². 
 
Outro motivo de orgulho para a Bertolini foi a geração de emprego, com 500 colaboradores contratados para trabalhar na unidade fabril. É importante reforçar que o escritório administrativo permanece em Bento Gonçalves (RS), onde foi fundado o Grupo Bertolini. Também é na cidade gaúcha que se encontra o Centro de Tecnologia da Bertolini, um dos mais modernos laboratórios de análise de sistemas de armazenagem do Brasil.
 
Na fábrica-modelo, são produzidas todas as linhas — a parte de sistemas de armazenagem e os produtos voltados para o setor de cozinha de aço. Tudo isso mantendo o compromisso com o crescimento sustentável, com investimento constante em capacitação e em tecnologia de ponta. Sem contar a consciência ambiental e a responsabilidade social, condutas que transformaram a Bertolini em empresa modelo no segmento em que atua. 
 
Um dos destaques da fábrica é o seu tratamento de efluentes, um dos mais modernos do país. O objetivo é a reutilização total da água industrial, sendo somente reposta a água que evapora dos banhos. Esta água de reposição é fornecida por uma cisterna e pelo efluente sanitário tratado, que passa por um sistema de tratamento antes de entrar no processo. Já o banho de nanocerâmico é isento de metais pesados e componentes orgânicos e todo o lodo gerado na estação de tratamento de efluente industrial é depositado em aterro industrial licenciado pelo órgão competente.
 
E engana-se quem pensa que acaba por aí. A missão da Bertolini é fornecer soluções em intralogística, gerando valor com inovação e competitividade — e em breve isso ficará mais evidente na fábrica-modelo. A empresa está trabalhando em um centro de testes de matéria prima e produtos acabados, para reforçar a qualidade e segurança dos produtos ofertados. 
 
Enquanto isso, os responsáveis pela fábrica estão revendo os processos de produção para identificar os pontos de melhoria, que irão ajudar a potencializar os fluxos de operação. Essas mudanças serão baseadas no Kaizen, técnica japonesa que estimula a melhora contínua. Ou seja, ela provoca melhorias diárias e que envolve todos os colaboradores, de todas as áreas da empresa. 
 
Os principais objetivos desta metodologia são:
  • reduzir estoques;
  • estimular o envolvimento dos funcionários nos fluxos operacionais;
  • aumentar a produtividade;
  • eliminar ou minimizar o desperdício de recursos. 
 
Com isso, temos certeza que a fábrica da Bertolini no Espírito Santo vai contribuir para a inovação e avanços no mercado. 
Voltar